09 junho 2017






O inviolável em nós




A rua está repleta de desgosto ou escura virtude.
Passam e dizem coisas, palavras ditas, ilegíveis agora
no enlace do verso, estrada dobrada em direcção a um lugar
onde certamente nunca estivemos, nunca estaremos.

Eu persigo-te, celebro-te, enterneço-me com a ausência
que se abeira levemente de ti.
Uma lâmina romba traça o inviolável em nós.





Luís Quintais






Sem comentários:

Enviar um comentário