16 fevereiro 2017






No tires las cartas de amor






Ellas no te abandonarán.

El tiempo pasará, se borrará el deseo

- esta flecha de sombra -

y los sensuales rostros, bellos e inteligentes,

se ocultarán en ti, al fondo de un espejo.

Caerán los años. Te cansarán los libros.

Descenderás aún más

e, incluso, perderás la poesía.

El ruido de ciudad en los cristales

acabará por ser tu única música,

y las cartas de amor que habrás guardado

serán tu última literatura.





Joan Margarit





2 comentários:

  1. Gosto muito... do poema. :)

    Suspeito que as cartas de amor não serão a última literatura destas gerações, incluindo a nossa, visto que já quase ninguém as escreve. Pessoa estragou tudo quando disse que "são ridículas"... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não sei… também disse que não seriam de amor se não fossem ridículas... ;)

      Eliminar