27 julho 2015





Arte poética




Tu lês este poema. E para quê?
Que procuras tu nele? O movimento
dos mesmos lábios, sombra que se vê
cair sobre as palavras, o tão lento
bafo animal pela atmosfera fria
ou talvez, junto a um rio, esta viagem
que ignoramos e cerca a noite e o dia
com outra face? A metáfora, a imagem?

Lê o poema, escuta a própria voz
dele, que não é minha, e só existe em nós.






Fernando Guimarães






Sem comentários:

Enviar um comentário