04 abril 2015







Segredo





segreda-me a canção dos dias
sem que nos ouça a noite terrível
e deixa que dance em mim a voz,
a voz azul que é o lugar onde
o mundo não pára de nascer.

segreda-me o teu nome, agora,
e farei de nós o amor, a constelação,
o sonho de uma estação sem morte.

  




Vasco Gato






4 comentários:

  1. Gostei de saber deste segredo. Bonito.
    Bom fim-de-semana, José Luís!

    ResponderEliminar
  2. Há vozes que são verdadeiras canções de embalar :)
    Beijos e bom fim de semana JL :)

    ResponderEliminar