09 janeiro 2014










Caminho
  





Na boca as palavras
encontram-se
equilibram-se

deslizam na língua
são leite
ou saliva

Persistem     resistem
objectos de mirra
com ancas de vidro
dunas perspectivas

são passos
caminhos

Poemas sensíveis

Na boca as palavras
adoecem
insistem

Razões obscuras
moles nas gengivas
rumores imprevistos

São docas antigas

Vaginas
ou quistos








Maria Teresa Horta










Sem comentários:

Enviar um comentário