13 fevereiro 2018





a  minha  primeira  lição  de  economia





lembro-me bem da queda do meu primeiro dente de leite.
tinha trincado uma maçã e o pobre coitado, um incisivo
por sinal, deixou de estar bem preso. tocava-lhe com a
língua, num pequeno jogo que inventei, e verificava
com agrado que a cada dia que passava a amplitude
do seu movimento era maior. então, quando a ameaça
de desprendimento se tornara iminente, fui confrontado
com três novas realidades: poderia apressar o processo
com o clássico truque do cordel, aquela dentição precária
era composta por vinte unidades e, claro, foi-me revelada
a existência da fada dos dentes e o benefício monetário
associado à colocação do objecto caído sob a almofada.
arranquei-o eu mesmo e nessa noite a fada não deixou
de me visitar mas, perante o magro lucro constatado na
manhã seguinte, uma pequena conta feita de cabeça  
levou à conclusão lógica de que, ao contrário daquilo
que tinham ensinado, a natureza está muito mal feita.






2 comentários:

  1. Devo ser a única pessoa da minha geração que cair um dente de leite era só isso, cair um dente para vir outro, que nada lucrei com o negócio. Caía e ia para o lixo. Nem sabia dessa fada. Soube dela há pouco tempo e pensei que fosse mais uma invenção dos tempos modernos. Fui enganada, está visto ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. foi enganada foi... ;) ...mas os prémios também não eram grande coisa ;)

      Eliminar