07 novembro 2017






«Yo no creo en la revolución política, yo creo en la re-evolución poética. La poesía salvará al mundo, es decir, la belleza, porque todos los problemas son por fealdad.»



- Alejandro Jodorowsky





6 comentários:

  1. e eu concordo tanto com jodorowsky :)

    ResponderEliminar
  2. Assim que li, ocorreu-me o que recentemente tem sido falado a propósito do último livro de António Damásio.
    Poesia, beleza... Creio que há aqui uma certa equivalência ao sentimento.

    Um excerto da sinopse publicada pela "Temas e Debates":

    "Ele (António Damásio) afirma que os sentimentos - de dor, sofrimento ou prazer antecipado - foram as forças motrizes primordiais do empreendimento cultural, os mecanismos que impulsionaram o intelecto humano na direção da cultura. Além disso, propõe que os sentimentos monitorizaram o sucesso ou o fracasso das nossas invenções culturais e permanecem, ainda hoje, envolvidos nas operações subjacentes ao processo cultural, para o melhor e para o pior.

    A interação favorável e desfavorável de sentimento e razão deve ser reconhecida se quisermos compreender os conflitos e as contradições que afligem a condição humana, desde os dramas humanos pessoais até às crises políticas."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o tema é complexo. concordo com o que diz mas, por outro lado, ele é (como eu) um homem das ciências - e para mim nada tem matado tanto a poesia como o progresso tecnológico.

      Eliminar