17 maio 2017





lista de livros lidos em 2017 :




1 : strange weather in tokyo, hiromi kawakami, portobello books



2 : the book, keith houston, w. w. norton


3 : ver no escuro, cláudia r. sampaio, tinta-da-china   


4 : mil anos de esquecimento, afonso cruz, alfaguara


5 : oscar wilde, a certain genius, barbara belford, bloomsbury  


6 : oscar wilde, richard ellmann, penguin


7 : kitchen, banana yoshimoto, faber & faber



8 : la tentation de saint antoine, gustave flaubert, folio
 


9 : tres deseos (poesía reunida)amalia bautista, renacimiento


10 : early christian lives, carolinne white, penguin classics


11 : hyeronimus bosch: the complete worksstefan fischer, taschen


12 : the desert fathers: sayings of the early christian monksbenedicta ward, penguin classics


13 : poesía completa, alejandra pizarnik, lumen


14 : el asombroso viaje de pomponio flato, eduardo mendoza, booket


15 : sonetos de shakespeare, trad. vasco graça moura, quetzal


16 : the visiting privilege (collected short stories)joy williams, tuskar rock



17 : rashomon and seventeen other stories, ryunosuke akutagawa, penguin classics


18 : aves de incêndio, raquel serejo martins, poética


19 : a cup of sake beneath the cherry trees, yoshida kenkö, penguin classics


20 : a brecha, joão pedro porto, quetzal


21 : ...






8 comentários:

  1. lá vais tu fazer-me pegar em papel e caneta para notas alguns títulos, José Luís :)

    ResponderEliminar
  2. Se isto for por quantidade (!), estou a terminar o décimo segundo do ano, e que é o "Nada de lágrimas", de Lydie Salvayre, com formação em literatura moderna e em psiquiatria. Digo a formação porque neste caso é muito relevante no que respeita à sua escrita. Este livro recebeu o prémio Gouncourt 2014.
    No que concerne à leitura de livros, estou abaixo da média dos dois últimos anos. Tenho lido menos livros, apesar de andar a ler muito mais.
    josé luís, fiquei ali de olho na 'Brecha'... parece-me ser bom...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "a brecha" é muito bom. um livro que mistura prosa, poesia e teatro (onde é que eu já vi isto?) e assume uma linguagem mui antiga, com termos e expressões que já ninguém utiliza. um homem aparece em sagres sem saber quem é, outro vê uma brecha numa parede e entra. e une-os um destino (sebastiânico) alheio à vontade dos deuses. foi uma surpresa - e, claro, sem aborto ortopédico da língua! ;)

      Eliminar
  3. De todos, completo só o da Raquel, que tive o privilégio de apresentar em Trás-os-Montes, no Verão,a convite da autora. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. que sorte ;) gostei muito de alguns poemas - que irão aparecendo por aqui...

      Eliminar
  4. E ainda vai o ano a meio...como consegue ler tanto?!
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. privilégios de um desempregado por conta própria ;)

      Eliminar