18 março 2017





tornou-se hoje imortal charles edward anderson berry, 
o meu mais antigo herói da música.
foi com ele que a guitarra eléctrica se tornou o instrumento rei.
e com ele aprendi a gostar do rock&roll mais cru e puro.
see you, chuck.



[ e estive a ouvir com saudade um lp, uma espécie de "best of", que comprei durante uma viagem de inter-rail numa discoteca estranhíssima em budapeste. uma relíquia a partir de hoje, esse vinil de prensagem húngara ]





2 comentários:

  1. e eu tenho saudades tuas na hospedaria (o Matisse já olha para mim de soslaio :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. em todas as estadias há um check-in e um check-out ;)
      o matisse deve andar com alergias... será febre dos fenos?

      Eliminar