28 outubro 2016











Comigo me desavim,
Sou posto em todo perigo;
Não posso viver comigo
Nem posso fugir de mim.

Com dor da gente fugia,
Antes que esta assi crecesse:
Agora já fugiria
De mim, se de mim pudesse.
Que meo espero ou que fim
Do vão trabalho que sigo,
Pois que trago a mim comigo
Tamanho imigo de mim?




Sá de Miranda






2 comentários:

  1. É uma pena que Sá de Miranda não seja mais divulgado. Mea culpa, mea culpa... :)

    ResponderEliminar