26 janeiro 2016







fábula  do  naufrágio  do  poema





por fim o teu coração bateu pela última vez, submerso pelo mar:
e depois, uma de cada vez, as recordações foram sendo esquecidas
só depois, uma a uma, as palavras começaram a abandonar o poema








2 comentários: