26 dezembro 2015






lá fui ver “la giovinezza”, o último filme de sorrentino. claro que fica a perder na comparação com o (incomparável) “la grande bellezza” - um dos filmes da minha vida - e muito por querer ser apenas tão bom. filmado numa estância alpina, todos (os idosos protagonistas, a estrela pop, a miss universo e até maradona) ali vão tentar de algum modo procurar recuperar um tempo perdido mas, como bem diz o médico do hotel (uma genial recriação do sanatório da “montanha mágica” de thomas mann), essa juventude está no lá fora... de resto, achei que no lá dentro do filme estava tudo: mantêm-se a estética, a câmara, o rigor dos planos e sobretudo a sempre viciante banda sonora - em que os temas de david lang são um must. surpreendente mesmo foi a ‘cameo appearance’ de mark kozelek (dos sun kil moon) a tocar guitarra para os hóspedes, recriando maravilhosamente esta velha canção dos yes, escrita pelo desaparecido chris squire.



Contained in everything I do
There's a love I feel for you
Proclaimed in everything I write
You're the light, burning brightly

Onward through the night
Onward through the night
Onward through the night of my life

Displayed in all the things I see
There's a love you show to me
Portrayed in all the things you say
You're the day leading the way

Onward through the night
Onward through the night
Onward through the night of my life






Sem comentários:

Enviar um comentário