07 julho 2015






fábula  da  voz  de  um  deus





se há em mim um rio sagrado, lê nele palavras à margem de árvores
letras e frases que o vento fez desaguar num mar de ramos despidos
repara nas folhas caídas e no que nelas foi escrito antes deste inverno
numa linguagem de plantas, segredos sussurrados por entre as raízes
acredita no que digo: se há esse rio, nele murmura a voz de um deus






4 comentários: