04 julho 2015







d e s c u b r a
a s
s e t e
d i f e r e n ç a s :






aquilo a que chamo nocturnos mais-que-perfeitos são sempre aqueles breves momentos em que, apesar da insegurança e da incerteza de tudo o que nos rodeia, sabemos que alguém atingiu a essência do belo e a transformou para nós num porto de abrigo que é tangível, uma âncora na deriva da corrente, uma promessa de reconciliação entre mares revoltos. alguns desses instantes preciosos - um pouco de céu na terra - foram-nos oferecidos por um joão sebastião em estado de graça: é o caso deste prelúdio da suite para violoncelo, tocado



a) com um arco



b) com os dedos








2 comentários:

  1. Gostei muito que explicasse a sua definição de nocturnos mais-que-perfeitos e do que ela contém.
    Quanto ao resto, vou esperar pela noite para ouvir;)

    ResponderEliminar