17 abril 2015






a pensar numa locomotiva a vapor, não muito rápida mas metódica a atravessar uma pradaria sem fim, 
volto a recordar um dos meus temas preferidos de leo kottke, um dos mais geniais guitarristas de sempre. 
e dou-me conta que, à semelhança de eric clapton, também ele completa este ano 70 risonhas translações solares.








Sem comentários:

Enviar um comentário