30 setembro 2014







fábula  da  lágrima  analisada






da análise da lágrima concluiu-se que era água quase tudo e cloreto de sódio
e uma pitada de magnésio e a memória dessa tua caravela ancorada a mim
num resíduo de pigmento ocre, também o teu sorriso e também o teu choro
e alguns vestígios de óxido férrico deste amor ferrugento naufragado em nós








[em memória do meu querido professor rómulo de carvalho]

29 setembro 2014







… e, por falar em limão … 


lemon slices iii
lee price











“blind” lemon henry jefferson nasceu cego no texas rural, na última década do séc. xix. aprendeu cedo a tocar guitarra e mudou-se para dallas, onde veio a conhecer t-bone walker e a tocar com o grande robert johnson. no final da década de vinte gravou mais de cem azuis, tornando-se uma influência incontornável para as gerações vindouras. desapareceu poucos anos depois e teve uma morte decerto pouco clara, pois são apontadas como causas: ataque cardíaco, envenenamento, hipotermia e assassinato.



I'm going to the river, goin' walk down 'bout the sea

I'm going to the river, walk down 'bout the sea

I caught those tadpoles and minnows arguin' over me.



Standin' here wond'rin', would a match box hold my clothes,

I's settin' here wond'rin', would a match box hold my clothes,

I ain't got so many matches but I got so far to go.



Lord, mama, who may your manager be?

Hey, hey, mama, who may your manager be?

Reason I ask so many questions, can't you make 'rrangements for me?



I got a girl cross town, she crochet all the time,

I got a girl cross town, crochet all the time,

Baby if you don't quit crocheting, you gonna lose your mind.



I wouldn't mind marrying, but I can't stand settlin' down,

I don't mind marryin', but lord, settlin' down,

I'm gonna act like a preacher, so I can ride from town to town.



I'm leavin' town, cryin' won't make me stay,

I leavin' town-ee, cryin' won't make me stay,

Baby, the more you cry, the further you drive me 'way.







28 setembro 2014





Deus podes ser silêncio…




Deus podes ser silêncio mas eu uso palavras
faço amor contigo com advérbios
e às vezes violento-te com as frases
que me sussurravas antes
da tua seiva manhã
quando te encosto a mim e tu água
e crias outra e outra língua






Pedro Sena-Lino












le portugais
georges braque





27 setembro 2014





já aqui falei deles, os amigos de dean martinez. 
e hoje, olhando um entardecer dourado, recordei este tema.









26 setembro 2014






Como um barco amarrado ao cais





Como um barco amarrado ao
cais, assim estou eu. Quero perder-me
entre ondas e marés, deixar que me
levem, não ter de decidir. Quero
que o sal me macere a pele e o
sol me doire e eu deixe de ser
como sou. Quero que a água me
lave por dentro e a espuma escorra
pelos meus dedos. Quero afogar-me
em silêncio e vazio. Que caiam as pontes,
que as margens se afastem até ao
infinito e eu não tenha como voltar. Se
perder os remos, melhor, não sei nadar e
ali me perco, sem vontade de me
encontrar. Preciso largar-te na
profundidade dos abismos, bater contra
as rochas e naufragar.









Carla Pinto Coelho














[oceano atlântico]






25 setembro 2014






olhando o quadro de mark tansey, recordei esta grande canção da última fase dos king crimson. 
vi-os ao vivo uma vez e tenho sempre saudades daquele som da guitarra de robert fripp.


Close your eyes and look at me
I'll be standing by your side
In between the deep blue sea
And the sheltering sky
If we find no words to say
To the rhythm of the waves
Then we'll both surrender there
Walking on air

And the worries of the day lie down
Under cover of the fading clouds
The secrets of the night
Come alive in your eyes
You don't have to hurry
You don't have to try
Cause you don't have a care
You're walking on air












picasso and braque
mark tansey





24 setembro 2014






Sem abandono
seríamos chama fora do fogo
água fora do mar






José Tolentino Mendonça










as folhas de outono começaram por ser “les feuilles mortes”, uma canção popular francesa com letra de jacques prévert, mas foi o americano johnny mercer a cunhar a versão que veio nos anos quarenta a tornar-se um sucesso e, com o passar dos anos, um verdadeiro standard do jazz. das inúmeras versões que existem, gosto em particular deste instrumental com chet baker e paul desmond, que capta outonalmente bem a atmosfera da chegada da estação.







23 setembro 2014






fábula  dos  teus  lábios





e o toque dos teus lábios, um precipício irresistível na nascente de um rio sem foz
e o perfume dos teus lábios, o fundo de um amar sempre e nunca dantes navegado
e o sabor dos teus lábios, o sabor dos meus lábios, ao sabor de um sabor sem sabor












d e s c u b r a
a s
s e t e
d i f e r e n ç a s :






nas fotografias do célebre beijo em times square no "v-j day" de agosto de 1945 em nova-iorque, captadas por:


a) victor jorgensen



e  

b) alfred eisenstaedt








22 setembro 2014





aaron thibeaux “t-bone” walker é mais um dos nomes lendários dos azuis com ascendência índia cherokee. nasceu no texas mas, à semelhança de lowell fulson, emigrou para a costa oeste. e foi um dos primeiros a electrificar uma guitarra acústica, trazendo uma inovação inesperada aos azuis enquanto género. chuck berry, um dos pais do rock&roll, dizia sempre que o som de t-bone tinha sido a sua maior influência, um grande cartão de visita póstumo.



They call it stormy Monday, but Tuesday's just as bad
They call it stormy Monday, but Tuesday's just as bad
Wednesday's worse, and Thursday's also sad

Yes the eagle flies on Friday, and Saturday I go out to play
Eagle flies on Friday, and Saturday I go out to play
Sunday I go to church, then I kneel down and pray

Lord have mercy, Lord have mercy on me
Lord have mercy, my heart's in misery
Crazy about my baby, yes, send her back to me






21 setembro 2014

20 setembro 2014





Que nenhum se aflija
da pulsação tremida com que o outro
filigrana o seu coração.
Como guitarra incerta
nos fossos do silêncio,
como voz coroada
no heroísmo de falhar.
Assim, e só assim, encontraremos
a nossa religião:
sem o escândalo de a cultivarmos.







Vasco Gato













il teatro della crudeltà
roberto ferri





19 setembro 2014





a quatro de julho do ano passado escrevi:
"há coisas assim, sem explicação: estive hoje a recuperar o meu cd mais antigo dos dave's true story e só depois constatei que nunca aqui os referi - mais que um crime, um pecado que não sei se remível...
 pouca gente conhece este duo maravilha (david cantor & kelly flint) mas algo do melhor que a fusão jazz/pop tem para oferecer passa inevitavelmente por eles."
…e continua muita coisa por explicar



You are looking my way
 and it's driving me crazy

Now you're looking away 
and it's driving me crazy
It's not my style to be bold

Or this blue

But it's time you were told

All the harm such a sweet glance can do

But it's nothing to you 
and it's driving me crazy

There's a spell that you've cast

In the unlikeliest places

Like this doorway I pass

Where I've watched those embraces

Does it make you see red

When she cries

And when you call her to bed

Does she run when she runs to your side

Either way I can't hide

That it's driving me crazy

Such tender words
 but you've heard them all before

Fine words
 can be such a bore

I would throw in the towel but mere logic deserts me

If you gave me the power 
I would show far more mercy
At this moment of truth
 I would say

That it's the stone simple truth

That I would kill 

Just to thrill
You this way

So I wait for the day

That I'll be driving you crazy

Yes I wait for the day

That I'll be driving you crazy






(para a Filipa)

18 setembro 2014

17 setembro 2014






ainda a banda sonora de "la grande bellezza" e este exercício para coro do grande john tavener, 
sobre um poema de william blake: um pouco de céu na terra.



Little Lamb who made thee 
Dost thou know who made thee 
Gave thee life & bid thee feed. 
By the stream & o'er the mead;
Gave thee clothing of delight,
Softest clothing wooly bright;
Gave thee such a tender voice,
Making all the vales rejoice! 
Little Lamb who made thee 
Dost thou know who made thee 

Little Lamb I'll tell thee,
Little Lamb I'll tell thee!
He is called by thy name,
For he calls himself a Lamb: 
He is meek & he is mild, 
He became a little child: 
I a child & thou a lamb, 
We are called by his name.
Little Lamb God bless thee. 
Little Lamb God bless thee.













free wheeler
cy twombly





16 setembro 2014







fábula  de  alguém  que  não  encontrei





alguém que um dia quisesse ir à islândia
alguém que soubesse uma fábula de cor
alguém para repartir uma garrafa de vinho
alguém que cheirasse a livros e os livros
alguém a desenhar letras como tatuagens
alguém que inventasse palavras só comigo
alguém que gostasse de azuis e de um mar
alguém que olhasse e nem sempre me visse
alguém para desafinar velhas canções pop
alguém que ao acordar tivesse olhos de riso
alguém que fosse assim mais ou menos tu
alguém como tu que procurei e não encontrei


sinto-me o homem mais solitário de lisboa
e a minha única sorte é morar em reykjavik














[ ruas de lisboa ]






15 setembro 2014






lowell fulson nasceu no oklahoma, numa reserva chocktaw, mas gostava de referir que o seu pai era descendente dos cherokee. esse sangue índio nota-se na sua independência: recusou as escolas do delta e de chicago e foi dos poucos cultores de azuis que se estabeleceu na costa oeste. este standard é um dos seus cartões de visita.


So long, oh how I hate to see you go
So long, oh how I hate to see you go
And the way that I will miss you
I guess you will never know

We've been together so long, to have to separate this way
We've been together so long, to have to separate this way
I'm gonna let you go ahead on baby
Pray that you'll come back home some day

You said you once had loved me
But now I guess you have changed your mind
You said you once had loved me
But now I guess you have changed your mind
Why don't you reconsider baby
Give yourself just a little more time