17 dezembro 2013









fábula  da  cor  das  vozes








nunca pensei em vozes como cores mas sei não ser a tua voz branca
por ser esta a junção de todas as cores e em uníssono a sua ausência


se a tua voz fosse branca era da cor da luz, mas seria a que reflectiria
todos os sons, não absorvendo nenhum, uma voz de clareza infinita
mas sem a música dos sons incolores, pois esta cor não é um timbre
e seria tua uma ária impossível de cantar que ninguém quereria ouvir


se alguém escutou a voz que vem nas ondas mas não é a voz do mar
sabe que é da cor dos portos de abrigo a que rumo quando nos ouço
se alguém me escutou entre o verde e o laranja com laivos de castanho
só poderia ter sido um grito colorido ou um sussurro a preto e branco












[ segundo uma imprecisão ]

2 comentários: