31 dezembro 2012











tinha de ser: não havendo fim do mundo, estava-se mesmo a ver que o último dia do ano ia ser uma segunda feira...
aqui fica um azul clássico, escrito e cantado por george harrison para o canto do cisne dos beatles.



[Queen says no to pot smoking FBI members]

Because you're sweet and lovely girl I love you,
Because you're sweet and lovely girl it's true,
I love you more than ever girl I do.
I want you in the morning girl I love you,
I want you at the moment I feel blue,
I'm living ev'ry moment girl for you.

[Bop. Bop, cat bop. Go, Johnny, Go. There goes the 12 bar blues. Elmore James' got nothin' on this baby!]

I've loved you from the moment I saw you,
You looked at me that's all you had to do,
I feel it now I hope you feel it too.
Because you're sweet and lovely girl I love you,
Because you're sweet and lovely girl it's true,
I love you more than ever girl I do.


[Rhythm and blues]


















dezembro





este é um mês para as cidades
e assim a minha vida passa...

neste idioma de cabelos e quartos de hotel
vejo a tirania cega da paixão
o seu lamento ferido
feliz como um pássaro melodioso
atravessando os olhos

bebo-te velozmente antes que seja tarde
mas com a doçura calma de quem desfruta um vinho

colheita tardia esta, meu amor
os teus mamilos como sangue novo
nos meus dentes presos da melancolia








José Manuel de Vasconcelos








30 dezembro 2012









(...e depois chegam as eternas resoluções para o ano novo...)






(autor desconhecido)


















(...e depois chegam as eternas resoluções para o ano novo...)

será que o mundo acaba de noite? (não sei)
ou será que o mundo acaba de dia? (não sei)
e faz algum sentido ter filhos? oh não sei
tudo o que sei é que estamos aqui e é agora
por isso... espreguiça-te e espera



All the lies that you make up 
What's at the back of your mind ? 
Oh, your face I can see and it's desperately kind
What's at the back of your mind ? 

Two icy-cold hands conducting the way 
It's the Eskimo blood in my veins 
Amid concrete and clay 
And general decay 
Nature must still find a way 
So ignore all the codes of the day 
Let your juvenile impulses sway 
This way and that way 
This way, that way 
God, how sex implores you 
To let yourself lose yourself 

Stretch out and wait 
Stretch out and wait 
Let your puny body, lie down, lie down 
As we lie, you say 
As we lie, you say 
Stretch out and ... 
Stretch out and wait 
Stretch out and wait 
Let your puny body lie down, lie down 

As we lie, you say : 
Will the world end in the night time ? 
(I really don't know) 
Or will the world end in the day time ? 
(I really don't know) 
And is there any point ever having children ? 
Oh, I don't know
All I do know is we're Here and it's Now 

So ... stretch out and wait 
Stretch out and wait 
There is no debate, no debate, no debate 
How can you consciously contemplate 
When there's no debate, no debate ? 
Stretch out and wait 
Stretch out and wait 
Stretch out and wait 
Wait 
Wait 
Wait 
Wait 
Oh ...



















[alcainça]












29 dezembro 2012





d e s c u b r a
a s
s e t e
d i f e r e n ç a s :








na passadeira mais célebre de abbey road...




    A)





    B)






















jerry hall
by douglas dubber





















As manhãs







Das manhãs

Apenas levarei a tua voz

Despovoada

Sem promessas
sem barcos
e sem casas

Não levarei o orvalho das ameias
Não levarei o pulso das ramadas

Da tua voz

Levarei os sítios das mimosas
Apenas os sítios das mimosas

As pedras
As nuvens
O teu canto

Levarei manhãs E madrugadas










Daniel Faria










28 dezembro 2012













[ascensor da bica]





















Poema






Por que pairas?
Por que insistes?
Por que pairas se deixaste
que te prendessem terrenas 
falsas tranquilidades?
Por que negaste o que eras -
nuvem íntegra, real,
sobre as mentiras do mundo?
Às vezes cantas em tudo.
Mas é tão triste e tão tarde.
Meu amor, porque vieste?
Nunca tivera sabido
como se nasce e se morre 
de repente ao mesmo tempo
para sempre, ó arrastada
humana deusa frustrada
água irmã da minha sede
luz de toda a claridade
que só em ti neste mundo 
para mim era verdade.









Alberto de Lacerda















sei como é. chega o fim do ano e faz-se uma espécie de balanço.
eu não sou assim. ando desde ontem com esta canção dentro de mim,
mas o amor não é balanço, o amor é real, é sentir e querer ser amado,
é toque e é pedido, és tu e eu e saber que podemos, é ser livre e preciso.
não há votos de amor feliz para o ano que vem, mas só devia haver desses.



Love is real, real is love,
Love is feeling, feeling love,
Love is wanting to be loved.
Love is touch, touch is love,
Love is reaching, reaching love,
Love is asking to be loved.
Love is you, you and me,
Love is knowing we can be.
Love is free, free is love,
Love is living, living love,
Love is needing to be loved.









27 dezembro 2012













jack nicholson
by douglas kirkland


















A meu favor







A meu favor
Tenho o verde secreto dos teus olhos
Algumas palavras de ódio algumas palavras de amor
O tapete que vai partir para o infinito
Esta noite ou uma noite qualquer


A meu favor
As paredes que insultam devagar
Certo refúgio acima do murmúrio
Que da vida corrente teime em vir
O barco escondido pela folhagem
O jardim onde a aventura recomeça.










Alexandre O’Neill