17 julho 2012











Título por haver







No meu poema ficaste
de pernas para
o ar
(mas também eu
já estive tantas vezes)


Por entre versos vejo-te as mãos
no chão
do meu poema
e os pés tocando o título
(a haver quando eu
quiser)


Enquanto o meu desejo assim serás:
incómodo estatuto:
preciso de escrever-te
do avesso
para te amar em excesso









Ana Luísa Amaral










Sem comentários:

Enviar um comentário